Município de Itanhangá está fora da Regularização Fundiária do INCRA

A vereadora de Itanhangá Elza de Moura da Silva também esteve presente no dia (04/09) para a discussão dos projetos para a cidade. A Lei 759 está aprovada e Itanhangá tem o tempo necessário para que possa vim a titularização das terras, porém algo está acontecendo em Brasília que está travando essa vinda.

Segundo o prefeito que esteve com o pessoal do INCRA, o Presidente da República não passou os recursos que o Incra necessita para estar concluindo esse trabalho. Os vereadores estão trabalhando nessa questão da documentação, para que seja liberada o mais rápido possível, pois a Lei já está aprovada a bastante tempo, mas acontece que foram feitas algumas operações pelos Policiais Federais por denúncias incabíveis, e Itanhangá sendo o maior assentamento da América Latina, os nossos representantes deveria ter mais respeito com as pessoas que estão regulares com suas terras, pois esse documento é esperando por muito tempo pela população. ‘O que eu vejo é o seguinte: cada ano que estamos em véspera de eleição acontece a mesma coisa por que já estou na 3° Legislatura e sempre quando chega essa época o INCRA fala a mesma coisa que não tem dinheiro, então eu acho que isso é uma conversa que não cola mais e nós temos e precisamos que a população que está a tantos anos aqui a mercê esperando o documento que seja valorizada e respeitada também’ diz a vereadora Elza.

As autoridades da cidade prefeito e vereadores, são cobrados constantemente para uma solução na questão da Regularização Fundiária, mas é muito importante que a população se engaje nesse momento, pois as eleição são ano que vem, e se os vereadores não conseguirem nesse ano, serão mais quatro anos de briga.

Fonte: Itá Noticias

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here